Índice Imprimir Busca

DESENVOLVIMENTO DE UM SISTEMA AUTOMATIZADO PARA INSPEÇÃO DE CASCO DE NAVIOS DO TIPO FPSO

R. C. S. Suita(1), A. A. Carvalho(2), I. C. Silva(2), J. M. A. Rebello(2)

(1) Departamento de Engenharia Mecânica; (2) Departamento de Engenharia Metalúrgica
LABOEND/COPPE/UFRJ Centro de Tecnologia, Bloco I, Sala 243,Cidade Universitária, Ilha do Fundão, 21945-000 Rio de Janeiro, RJ, Brasil, Fone/Fax: (021) 260.3549, e-mail: [email protected] .ufrj.br

Palavras chave: END, Ultra-som, Automação.

RESUMO

O desenvolvimento de campos produtores situados em águas profundas da Bacia de Campos se baseia, em grande parte, na utilização de navios de processamento e de estocagem temporária de petróleo, mais conhecidos pela sigla FPSO. Um dos pontos críticos na operação destes navios convertidos é a integridade do seu casco e de seus tanques de armazenamento, por se tratarem de navios de cascos simples. As sociedades classificadoras determinam uma inspeção periódica completa em todos os tanques, o que implica em custos elevados devido a paralisação da produção para limpeza, preparação e inspeção. Por outro lado, em termos de meio ambiente, as conseqüências de um vazamento nestes navios poderiam ser catastróficas, considerando-se também os custos envolvidos, tanto devidos a multas e indenizações, quanto em relação à imagem da empresa.

Esse artigo apresenta os resultados de um trabalho que vem sendo desenvolvido pelo Laboratório de Ensaios Não Destrutivos da COPPE/UFRJ (LABOEND) com o objetivo de fazer a avaliação dos cascos dessas embarcações utilizando um sistema automatizado de inspeção por ultra-som sem interrupção no processo produtivo. O sistema é composto de um veículo de inspeção ao qual será acoplado um módulo multiplexador composto de oito canais ultra-sônicos, podendo trabalhar no modo pulso/eco ou no modo transmissão/recepção. Um micro computador equipado com placa de ultra-som faz o controle de digitalização e processamento dos sinais e um programa controla esse sistema. Um controlador, no interior do veículo, é responsável pelo controle de trajetória e localização do veículo (figura 1).


O veículo de inspeção terá a função de transportar os transdutores ao longo do casco. Os quais se destinam a monitoração de perda de espessura por corrosão. O deslocamento do veículo é feito pelo acionamento de 2 motores de passo, cada um responsável pela movimentação das rodas dos lados esquerdo e direito respectivamente. As rodas são magnetizadas para garantir a aderência no casco. A mudança de trajetória é feita alterando a velocidade ou o sentido de rotação de cada motor. Os comandos de acionamento são enviados de micro computador para um controlador via placa de rede (padrão ethernet), que encarregará de fornecer os pulsos para acionamento dos 'drivers' dos motores . O controlador possui também 150-K de memória RAM , entrada para 'encoders' e IO'S que podem ser utilizados para sensores ou acionamento de dispositivos .O sistema de acionamento do veículo é composto da seguintes partes (figura 2):

Agradecimentos:

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: